Dente de leão

Olhos encantados

naquele segundo de contemplação

Quando seu corpo levita

Quando os sentidos despertam

Quando a mente cessa

Quando a alma encanta-se

Quando o vento sopra

Quando o toque acaricia

Quando o sabor alimenta

Quando o som embala

o ninar da contemplação

Quando nos fazemos presentes

conectados

todos os sentidos

que dão sentido,

sem explicação;

tudo que a nossa alma ousa perceber

com sensibilidade,

a nossa Eternidade

no Sentir…

de um dente-de-leão

 

Por Gizele Cordeiro

Foto: Júlio Bernabé, estradas de Andalucía…

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s