Encruzilhada

Toda vez que pego minha mochila vazia penso o quão pequena é, não tenho nada.
Toda vez que coloco a minha mochila nas costas e caminho mais que 100 metros, agradeço por só ter o necessário.
Quanto mais desafiadora e longa a caminhada mais percebo que preciso me desfazer do que me pesa, sejam crenças, sentimentos ou emoções.
A eterna encruzilhada:
Um caminho que me aponta a mochila vazia e o desejo de preenche-la com tudo mas que pode me custar a estagnação emocional.
Outro caminho que me coloca diante do sentir; o que sou, e não o que tenho ou o que faço.
Mas em todos os caminhos traçados por meus pés, tenho tido o cuidado de não deixar a mochila pesar a ponto de machucar minhas asas…

 

Por GizeleCordeiro

Anúncios

3 comentários em “Encruzilhada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s