Não há Amor sem envolvimento

“Coração não é tão simples como pensa, nele cabe o que não cabe na dispensa.”

Em uma deliciosa noite de sábado, aquelas marcadas pelo afeto, gargalhadas e encontro com pessoas especiais, pelo cuidado da preparação da mesa, pelo fondue aquecendo a todos, pelo cuidado de cada integrante em fazer daquela noite, além de deliciosa, um ambiente acolhedor e afetivo.

A certa altura, após algumas conversas regadas a vinho e muito entusiasmo, entramos no assunto tão discutido mas pouco vivenciado: O Amor e suas demonstrações…

A discussão ficou oscilando nos conceitos de esforço e cobranças de uma relação, das infindáveis e cansativas exigências e necessidades entre homem e mulher.

Então lembrei de um discurso que declarei uma vez ao meu marido:

Estávamos em Monte Verde, naquele clima de romance, e ele me perguntou:

Qual o prato que você acha mais romântico?

Então, respondi: Arroz, feijão e ovo, dividido ao meio,  para dois; quando não há mais nada para comer.

Ele me olhou  surpreso, então continuei:

Sinto que relacionamentos são assim, aprendemos a Amar não é na “fartura”, aprendemos a amar quando nos falta o melhor de Nós e para Nós.

Grandes Amores? Invenções de Boêmios que sabiam escrever sobre o Amor mas poucos se desafiavam à prática do  Amor. Impulsionados pelas  dores transformadas em grandes  poemas para estimular os mais corajosos…

O Amor “está”, ele não “é”.. está sempre instável, imensurável, transformável, cotidiano, factível, real e único, em cada momento da nossa vida.

O Amor é construído na tentativa de exercer aquilo que nos torna mais humanos, nu e crú, imperfeitos, em mim e no outro, e nessa tentativa, apesar disso, conseguir transformar meu olhar para o outro e ainda assim dizer:

-Muito Obrigada por compartilhar o que há de melhor e pior em mim e mesmo assim, continuar ao meu lado!

-Muito Obrigada por continuar ao meu lado, mesmo após os meus equívocos em dizer que não te queria.

-Muito Obrigada por continuar ao meu lado, mesmo quando nem eu me suportaria.

-Muito Obrigada por continuar ao meu lado à medida que me transformo, me reencontro e me reconstruo sem eu nunca ter dado a certeza de que eu estaria ao seu lado, pois quando nossos caminhos se cruzaram, você desejou permanecer mesmo podendo partir.

Amor é estar em liberdade para escolher; escolher se deseja aprender a Amar ou usar todas as justificativas para fugir desse gratificante mas longo, doloroso e instável DESAFIO!

Amor existe sempre no “Compartilhar”, o melhor ou o pior que existe no outro e em mim, saber conviver com “nossas ausências” ou “presenças” internas, sem nos misturarmos ou nos perdermos de Nós mesmos.

 Meu prato mais romântico é a Entrega, finalizei.

Não há envolvimento sem entrega e empatia.

Em nosso encontro de sábado todos  nos esforçamos para estar ali, brindar com nossa presença e satisfazer nosso paladar, mas cada um se envolveu com uma ação (sim, amar é ação) para realizar esse encontro:

O menu que ia agradar ao grupo, as músicas escolhidas, as frutas picadas delicadamente, a marca de vinho que mais agradaria o outro, os sabores eleitos e negociado pelo grupo, a sobremesa pensada para as crianças,  o respeito às diferenças,  compartilhando a mesma mesa, expressando suas opiniões com espontaneidade mas acima de tudo com muito  afeto.

Todos estavam ENVOLVIDOS, muito mais que se esforçando para estar ali.

Em alguns momentos alguns  vão se dedicar mais ou menos, dependendo da disposição física e emocional, da situação atual e dificuldades que cada um enfrenta; e são nesses momentos que o grupo acolhe e tenta suprir as necessidades do outro.

A satisfação do Amor é regado na  disponibilidade que Nós temos de nos entregarmos as relações que a vida nos apresenta, sem expectativas.

Se houvesse só esforço sem envolvimento, ninguém faria falta, logo tanto faz pertencer a esse grupo ou qualquer outro.

Todo envolvimento exige dedicação, ir além de nós ao encontro do que é importante para o outro,  mas nem todo esforço representa envolvimento.

Imagine uma Humanidade mantendo suas relações com menos esforço e mais dedicação e envolvimento?

O envolvimento de corpo, alma e coração,  realmente transforma um momento em algo mágico que nos afeta eternamente, eterno é o AFETO!

Sabe aquela frase que diz que sabemos exatamente onde estão os abraços que precisamos?

Assim é sentir-se Amado e Amar: aceitar, envolver-se e cuidar, apesar das nossas condições e limitações.

Amor não tem definição pois ele não é, ele sempre apenas “está” para cada um, Único!
e acontece na proporção do tempo e momento exato que nos dispomos a nos envolver, evoluir e amadurecer.

 

Anúncios

10 comentários em “Não há Amor sem envolvimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s